img_0685

img_0699

As temperaturas começam a descer. Não sei por quantos mais dias consigo prolongar os jantares na rua. Vamos resistindo até ao dia em que o outono se manifestar por completo.

img_0693

img_0698

No mais recente jantar com amigos preparei uma sobremesa que juntou a cozinha tradicional portuguesa com uma incursão por outras paragens.

img_0690

Na visita a Granada foi impossível passar indiferente às “teterias“. As casas de chá abundam pelo casco antigo da cidade e a toda a hora apetece bebericar aquelas águas aromáticas, em versão quente ou fria.

img_0670

img_0678

Dos chás que trouxe, escolhi o Albaycín para aromatizar uma panna cotta, uma das sobremesas italianas mais conhecidas e que por terras lusas tem muitos apreciadores. Gosto desta sobremesa em versões menos doces, com o sabor do café ou com um caramelo amargo.

img_0676

Desta vez, um sabor floral e cítrico a que juntei pouco açúcar para equilibrar com a riqueza do pudim e dos fios de ovos. A receita do pudim é do incontornável Cozinha Tradicional Portuguesa, de Maria de Lurdes Modesto, uma receita de Pudim de Abóbora da Beira Baixa, cuja receita ficará para outro post.

img_0701

Panna cotta de chá Albaycín

Ingredientes:
Óleo vegetal para untar
1 chávena de leite
2 colheres de sobremesa de chá
3 folhas de gelatina
2 colheres de sopa de açúcar
1 chávena de natas para bater

img_0672img_0666

Preparação:

* Aquecer o leite com as folhas de chá, sem ferver. Retirar do lume e deixar em infusão aproximadamente 1 hora.
* Se quiser desenformar a panna cotta, colocar um pouco de óleo vegetal numa folha de papel de cozinha e untar as formas.
* Coar o leite. Adicionar leite em quantidade suficiente para voltar a ter 1 chávena, uma vez que a quantidade inicial diminui com a absorção pelas folhas de chá.
* Colocar o leite numa panela com as folhas de gelatina previamente demolhadas.
* Colocar a panela em lume baixo e aquecer ligeiramente o leite, mexendo com frequência.
* Juntar o açúcar e continuar a aquecer em lume brando, sem deixar ferver.

 * Retirar a panela do lume. Adicionar as natas e mexer bem.

* Dividir a mistura pelas formas e levar ao frigorífico para arrefecer. Se pretender desenformar a panna cotta, deixar no frigorífico pelo menos 4 horas ou durante a noite.

* Para desenformar a panna cotta, colocar água morna numa taça grande, passar uma faca fina em torno da orla superior do pudim para soltá-lo da forma. Colocar a forma na água quente durante 5 segundos. Inverter a forma sobre o prato ou a base que usar.

img_0681