DSC_8910L… DA MESA DE TODOS OS DIAS

A comida nas zonas mais rurais é essencialmente determinada pela sazonalidade. O que a terra dá é o que vai à mesa. E, em muitas aldeias, as refeições pautam-se pela regularidade nos pratos escolhidos. Recordam os homens e mulheres mais idosos da Borda do Campo, a monotonia das refeições em tempos idos, marcados pela pouco ousadia de gastos associados à alimentação. Assim, e ao longo de todo o ano, a manhã era recebida com uma refeição substancial necessária aos trabalhadores rurais. Feijão frade, batatas e broa. Ao almoço couves, feijão seco e arroz. A última refeição do dia dava direito à sardinha ou bacalhau e as papas laberças eram sempre um complemento muito apreciado e indispensável.