A primeira vez que a minha (à época, futura) sogra me propôs para o almoço umas isquinhas, toda eu me encolhi, lastimosa, envergonhada e apreensiva. Fígado! Só me faltava esta! Bastou a tortura infantil quando esse fazia parte da ementa. Havia que criar coragem e assumir que não obrigada, mas eu não como fígado! Depois de umas palavras balbuciadas por mim, e umas justificações que fui aliviada ouvindo dela, entendi o equívoco. Por lá, não sei se no norte de uma forma geral, as “isquinhas” são as nossas pataniscas de bacalhau! Oh céus, vivemos no mesmo retângulo, será que podemos falar a mesma língua?! Bem, a partir desse dia, fico sempre muito satisfeita se naquela mesa são servidas tal iguaria. Gosto muito das iscas|pataniscas da minha sogra!

Mas por mais experiências e tentativas que faça ou prove, nenhumas pataniscas de bacalhau me sabem tão bem quanto as da minha mãe. Não sei se a mais valia está na qualidade do ingrediente principal, se a quantidade de temperos, ou se é só a “mão”. Sim, deve ser a “mão”!

Esta foi mais uma das minhas tentativas. Com variações. Em cerca de metade das pataniscas juntei bacon. Quase que em jeito de presente para o homem da casa. Uma variante mais máscula, digo eu.

Seja como for, e apesar do resultado ficar aquém do que estou habituada em casa materna ou na mesa da família herdada, as pataniscas foram bem acolhidas por aqui. Aprecio a antecipação dos gestos de as roubar à travessa quando ainda preparo as últimas e elas comem a sopa em alternância. Também gosto de as comer assim. Finger food!

O que usei:
400 g de lascas de bacalhau demolhado
2 ovos
c. de 10 colheres de sopa de farinha de milho
1|2 cebola picada
4 tiras de bacon cortado em juliana (para metade do preparado)
1 raminho de salsa
leite q.b.

Como procedi:
Numa taça bati bem os ovos com a farinha, juntei leite até formar um polme.
Adicionei a cebola, a salsa picadinha e o bacalhau envolvendo bem.
Numa frigideira anti aderente, aqueci uma colher de azeite, apenas para não colarem ao fundo. Coloquei pequenas porções da massa, como se fossem mini panquecas. Repousar em papel absorvente. Servi as que sobraram, depois de metade terem desaparecido durante a preparação.